segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Vinte e Quatro




Olá a todos e a todas que não "vejo" desde novembro quando papai noel chegava em Fortaleza lá pelas bandas do Iguatemi deixando milhares de motoristas putos da vida. Nesse tempo todo já pensei milhares de vezes o que fazer com o blog, o que escrever, se continuaria escrevendo... estive meio sem assunto e o blog meio sem acesso. Dai fiquei numa roda viva e contínua que não me deixava saber o que acontecia e o que fazer, se eu escrevia pra divulgar mais (porém sem motivação por ver que muitas vezes você tem que chamar quase pessoa por pessoa pra dar uma conferida no que eu escrevia - sem contar os anônimos nacionais e internacionais que movem os contadores até nos períodos de baixa estação com um acesso perdido aqui, acolá) ou se desistia já que a falta de assunto que me deu nesse meio tempo me desanimou um pouco pra escrever, e ver as visitas quase a zero também não motivavam. Até que vez por outra surgia uma idéia, mas entre o pensar e o escrever as vezes existem horas e horas, afazeres e afazeres que fazem o negócio desandar nesses tempos de vacas magras.

Bom! Deixando esse momento carência de lado e desde já me antecipando as possíveis piadas homossexuais por conta do título do texto e de minha nova idade... SIM completei os vinte e quatro (rsrs). De certa forma foi esse momento que me motivou a escrever por aqui de novo e com perspectivas de continuar assim como no início do blog. Se alguém vai ler, se ninguém vai ler, acho que não é tanto assim o objetivo, afinal o que tenho a dizer por aqui hoje é justamente isso, independente da "audiência" ou da solidão, o que importa é nunca desistir de fazer coisas novas, nunca renunciar da criatividade, nunca deixar de se desafiar, de ter objetivos, etc. E é assim que quero estar quando tiver meus 124, ao lado de minha então esposa e velhinha (como eu também estarei).

Há alguns meses sempre que passava em lojas de brinquedo ou de variedades sempre ficava de olho nos quebra-cabeças, ficava instigado a montar aqueles de mil e tantas peças, coisa que nunca tinha feito. Em uma dessas ocasiões eu estava com minha noiva que presenciou o momento "ainda compro um quebra cabeças" e TCHARAM! ganhei um! =D Ela me deu a muralha da China para construir em mil peças e um desafio, tendo em vista que o último quebra cabeças que montei tinha somente 24 peças e eu tinha bem menos que 24 anos (igualmente, esse quebra-cabeças foi presente de aniversário, acho q de 6 anos).

Alguém pode estar lendo e pensando: o que de tão empolgante tem em montar um quebra cabeça pra causar todo esse alarde, suscitar nova postagem, reavivar a criatividade, etc, etc, etc... A questão aqui não é só o quebra-cabeça, a questão é sentir-se vivo, seja em objetivos maiores da vida, seja em pequenas coisas para passar o tempo, seja em querer aprender uma receita nova na cozinha, seja em qualquer coisa grande ou pequena que você queira que seja! E assim será, "faz o que tu queres que há de ser tudo na lei", já dizia D. Raul Seixas.

O fato é que estou nesse momento de não querer estar parado e quando isso culmina no dia de seu aniversário, essa coisa de ciclo e tal, acho q é bom aproveitar, mesmo podendo ser mais uma artificialidade da vida esse negócio de ciclo, aniversário, etc. O que é que tem demais? Aproveitam-se essas crenças ou essas frivolidades, como queiram chamar, até porque cada um tem um relacionamento singular com o dia do seu aniversário. Eu por exemplo, tenho tido há uns dois anos um relacionamento estranho com o aniversário dos outros. Essa aproximação, que por muitas vezes distancia, chamada internet permite que todos saibam a data de aniversário de todos pois tem sempre um lembrete em algum lugar. Não que eu queira parecer mal agradecido com quem me parabenizou ao longo desses anos em que tenho pensado sobre isso, mas acho que sinto falta da época em que as pessoas lembravam ou pelo menos tinham o trabalho de anotar na agenda as datas e procurar no início do mês pra saber quem iria aniversariar. Por isso muita gente ficou sem meus votos de felicidade durante esses anos. Para alguns pode ter feito mais ou menos falta que para outros. Aproveito a ocasião para dizer que apesar do silêncio internáutico e telefônico eu não esqueci. Aproveitando  também o momento, já que quando escrevo algo tenho vontade de compartilhar com todos os meus queridos, vamos compartilhar esse meu aniversário e os aniversários atrasados sem felicitações (meus e de vocês):

PARABÉNS PARA NÓS!

Desejo para mim e para vocês podermos no decorrer da vida encontrarmos sempre um motivo para vibrar em outras frequências, mexer no que está quieto, um algo a mais pra viver ou preencher a vida de sentido, nem que seja conseguir montar um quebra cabeças de mil peças ou vencer um paciência spider com dois naipes, se é o que te faz feliz (aposto que alguns aqui lembraram do comercial do Pão de Açúcar, haha) vai nessa.

Meu amor, obrigado por ser sempre meu motivo a mais pra tudo e pelo quebra cabeça que espero terminar de montar antes dos 25 anos!

Pretendo atualizar todo dia ou quase o status de montagem do quebra-cabeça pra quem quiser acompanhar comigo, é só ficar ligado no meu álbum do facebook no link abaixo:


A todos um feliz meu aniversário, ao meu irmão glub glub, Evilásio, que faz aniversário amanhã, um abraço enorme de pisciano para pisciano.

Lembro também que é preciso coragem nas grandes ou pequenas coisas e mudanças. Pra montar o quebra-cabeça tive que tirar tudo de minha mesa, quebrar minha zona de conforto onde ficam meus livros do jeito que eu gosto de arrumar, meu notebook, etc. Só pra constar estou improvisando uma mesa no banco que comprei pra tocar teclado/piano sentado nos shows, costas curvadas fazendo download das dores que vão surgir por ai até o fim do quebra cabeça se eu quiser nesse meio tempo checar emails, escrever aqui, olhar o facebook e as novidades da internet, etc, etc.

E a todos que leram até aqui, não esqueçam das primeiras linhas desse post E VOLTEM!

Té mais ver!