quarta-feira, 29 de agosto de 2012

O primeiro olhar


Em 2010, comprei um par de óculos pois fui o percussor dos óculos dobráveis, ou seja, os que eu usava até então, partiram ao meio (entre as lentes). Não usava óculos com muita regularidade, usava uns escuros para dirigir e depois guardava, passava o dia sem. Dessa forma quando usei pela primeira vez os óculos novos, tive uma sensação impressionante, realmente naquele momento eu estava com uma nova visão. O desleixo com o par antigo me fez acostumar a ver meio floo, quando pus o novo par eis que tudo estava ali de novo. É estranho falar isso, mas eu gostei de olhar. Olhar pras coisas, vê-las mais nitidamente, ler, olhar de novo. É mais comum você gostar de coisas táteis, gostar do cheiro, gostar de ouvir (uma música por exemplo), eu sinceramente antes de ter essa sensação nunca tinha visto ou ouvido alguém falar que gostava de olhar. E não é ver, de enxergar, é olhar mesmo. Tom Jobim "viu" a garota de Ipanema, essa ação involuntária deve ter durado uns dois, três segundos, depois ele olhou mesmo, rs (deu pra entender a diferença?). Enfim, aquela situação e aquele gosto pelo olhar as coisas, olhar o mundo foi interessante.

Semana passada recebi um novo par de óculos e a ansiedade antes que sentia antes deles chegarem pra sentir esse gosto de olhar de novo era grande. Só que com os dois anos com o par de óculos que eu estava usando regularmente, não houve uma grande diferença, não cheguei a sentir falta da visão plena, ou quando sentia, ao tentar ler alguma coisa sem óculos, logo recorria à sua ajuda pois não tenho mais paciência e ,dependendo da letra, condições de passar sem eles. Enfim, aquele primeiro olhar que pude experimentar em 2010 se foi, passou, o momento era aquele. Como tudo que fazemos na vida, o primeiro show, a primeira composição, a primeira parceria, o primeiro acorde, cada primeiro momento, "tá vendo? Já passou".

Se por um lado, tenho essa experiência de que o "primeiro olhar" não volta, a vida me prova o quanto estou tão certo como errado nessa afirmação. Vai entender lá o que acontece com a gente na "vida louca vida". Só sei que certa vez no começo de namoro minha noiva me perguntou se aquele momento iria perdurar, se não seria "coisa de começo". Respondi que seria coisa de começo, meio e fim. Domingo não escrevi nada, estava mal, e muito desanimado com muita coisa. Incrível como um encontro com a pessoa que se ama pode te por de volta em órbita. Algumas coisas caíram como luva para a postagem da semana, idéias musicais e coragem de propô-las surgiram, tudo de volta ao lugar. E no quesito coisas do coração, trocas de sms de duas pessoas que acabaram de iniciar um namoro naquele dia, naquele instante, mesmo com já 4 anos de caminhada a dois, mas o sentimento de que ainda estávamos no primeiro passo era mais forte que qualquer tempo que tenha se passado. Fazer o que então se é o coração quem manda? De ja vu? Não dessa vez. A ocasião ainda é a do primeiro amor que está, após quatro anos, mais vivo que nunca!

PS1: Não é querendo dar uma de autor de posts de auto-ajuda, mas realmente não sabemos o quando vai durar um primeiro olhar que queremos guardar, então guarde-o.

PS2: Woody Allen tem uma marca visual muito forte com seus óculos, inclusive usando-os com personagens que temporalmente não deveriam. Augusto Licks também tem o óculos como um acessório que compõe seu "look". Hoje até Gessinger e Maltz já estão nessa onda 4 olhos. Sempre procurei algum que me identificasse, que pudesse ajudar a compor minha identidade visual. Hoje posso dizer que encontrei um par que me satisfizesse nessa ânsia.

PS3: Pensando nessa coisa de identidade visual atentei para o fato de que o óculos, o objeto que te ajuda a ver o mundo, é uma peça que você não pode estar vendo em si mesmo constantemente, como uma roupa, acessório ou algo do tipo, a não ser que esteja na frente do espelho. Mas não temos como viver na frente de um, concordam?

PS4: Como não tenho registrado (fora do coração e da lembrança), o primeiro olhar que troquei com minha perfeita simetria, ou até a primeira visão que tive dela quando a vi chegando pra uma viagem pra ver o show dos Engenheiros em Sobral em dezembro de 2007, compartilho com vocês "o primeiro olhar" que tratei de guardá-lo antes mesmo de saber que esse olhar duraria 4 anos (e contando...)

O primeiro olhar:

pra aumentar a imagem é só clicar


4 comentários:

  1. É preciso realmente "ver" as coisas, como você diz, caro friend! Muito bonito esse sentimento seu pela amada! ^^
    Continue escrevendo e trazendo alegrias para nós sempre!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Meu amor, que nosso primeiro olhar seja renovado a cada dia! =)

    ResponderExcluir
  3. Eu acredito que o amor é o que dá sentido à vida! Cada dia que passa vejo como é importante ser bom com as pessoas, principalmente com as quais se ama! Parabéns por esse amor lindo que você tem cara! Continue cuide dele do jeito que você faz, com carinho! E realmente é muito importante guardar o sentimento desse primeiro olhar! =)

    ResponderExcluir
  4. Professor esse site não esta legal esta show

    ResponderExcluir